domingo, 18 de março de 2018

América 1 x 0 Boa

Em jogo único eliminatório, o resultado e mais importante do que o desempenho, porque não tem chance para recuperação.

Neste confronto entre clubes de divisões diferentes, o risco maior foi do América, com melhor campanha na primeira fase do Mineiro, em preparação para disputar e permanecer na primeira divisão.

O time americano foi mais eficiente do que o adversário e conquistou a vitória.

Ainda assim, o rendimento poderia ter sido melhor, principalmente no primeiro tempo, quando houve falhas na marcação, erros de passes e finalizações.

No rebote de uma cobrança de escanteio, o setor defensivo falhou na disputa da bola pelo alto entre Norberto e Barbio.

Aylon, Giovanni, Marquinhos, Rafael Moura e Serginho foram pouco produtivos.

Na segunda etapa, prevaleceu a maior eficiência americana, no gol marcado pelo Rafael Moura, em jogada iniciada pelo Marquinhos, com grande participação do Serginho, que partiu pra cima com a bola dominada, driblou o zagueiro e fez assistência perfeita para Rafael Moura.

O setor defensivo falhou pela segunda vez em bola pelo alto. João Ricardo trombou com Rafael Lima, mas fez uma defesa salvadora no rebote.

Norberto foi bastante produtivo no apoio.

Giovanni deixou espaços na marcação e não aumentou a força ofensiva. Carlinhos é bem mais intenso na dupla função defensiva-ofensiva.

Messias e Rafael Lima mantiveram a consistência defensiva pelo chão e pelo alto.

Juninho foi mais produtivo no campo de defesa, na cobertura dos laterais e na proteção ao zagueiros. Mais avançado, no campo do adversário, deu muitos passes para trás e só só apareceu numa finalização mascada. Poderá aumentar a produtividade se jogar recuado, sem necessidade de avançar e correr tanto.

Zé Ricardo combateu, desarmou e participou da troca de passes.

Marquinhos rendeu menos do que pode render. Errou dois domínios, passes curtos e cruzamentos. Passou a bola para Serginho começar a jogada do gol e finalizou uma vez com perigo.

Serginho teve baixo poder criativo no primeiro tempo. No segundo tempo, fez a a jogada e assistência para o gol do Rafael Moura. Precisa ter mais poder de criação e finalização.

Aylon errou passes e pouco finalizou. Acertou dois cruzamentos para Rafael Moura.

Rafael Moura teve quatro oportunidades para marcar, aproveitou uma e foi o artilheiro decisivo.

Luan aumentou a competitividade e agressividade.

Aderlan apareceu mais na defesa do que no ataque. Deveria ter avançado mais.

América:
João Ricardo;
Norberto (Aderlan), Messias, Rafael Lima e Giovanni;
Juninho, Zé Ricardo;
Marquinhos (Luan), Serginho, Aylon (Magrão);
Rafael Moura

Boa
Fabrício;
Helder Ribeiro (Nona), Renato Justi, Igor (Joazi), Elivélton Foguinho;
França, Amaral, John Cley e Alyson;
Machado e Willian Barbio (Érik)
Técnico: Sidney Moraes

---------------------------------------

Marco Antônio









Nenhum comentário: