segunda-feira, 16 de abril de 2018

América-MG 3 x 0 Sport

A manutenção do modelo de jogo, a consistência defensiva e eficiência nas finalizações prevaleceram na goleada sobre o Sport.

Ainda assim, o gol marcado pelo Serginho no início do jogo e as falhas do goleiro nos dois primeiros gols foram facilitadores para o o time americano conquistar a vitória. 

Aliás, entre o primeiro e segundo gol, o adversário teve ligeira superioridade, mas sem conseguir penetrar na defesa americana. 

Após o terceiro gol, a partida ficou equilibrada, até o fim do primeiro tempo, mas sem grandes chances criadas. 

No segundo tempo, o rendimento ofensivo americano diminuiu.

O controle do jogo e a proposta ofensiva foram do adversário, com mais posse de bola e finalizações.

Jory e Messias se destacaram no bloqueio defensivo. 

No fim das contas, predominou a força do futebol coletivo, competitivo e combativo dos comandados pelo Enderson Moreira.

Dados Footstats
posse de bola 39 x 61
finalizações certas 4 x 5
finalizações erradas 7 x 8
passes certos 270 x 464
cruzamentos certos 5 x 0
cruzamentos errados 11 x 21

Jory demonstrou grande potencial de evolução e fez defesas importantes.

Norberto defendeu e atacou, mas com baixa intensidade. 

Messias e Rafael Lima mantiveram a segurança defensiva.

Carlinhos parece ter tomado conta da posição. Defendeu, atacou e marcou gol. 

Christian comprovou que deveria ter sido utilizado mais vezes. Poderia ter repetido com Zé Ricardo no profissional a dupla dinâmica das categorias de base.

Juninho participou do combate, mas errou passes curtos. 

Aylon finalizou duas vezes de longa distância. Precisa ser mais agudo. 

Serginho se destacou pela movimentação, pelos dois gols marcados e pelo cruzamento no gol do Carlinhos. 

Luan repetiu a competitividade. Entre erros e acertos participou da recomposição e das jogadas dos três gols marcados. 

Rafael Moura fez a assistência no primeiro gol do Serginho. Carece se impor mais fisicamente sobre os zagueiros e ter mais presença de área. 

Talvez se Enderson Moreira tivesse optado por mudanças menos conservadoras, a produtividade ofensiva americana no segundo tempo fosse maior. 

Seria uma grande oportunidade para ambientar Judivan, no lugar do Rafael Moura ou Luan, que deve ter saído por desgaste físico. 

Marquinhos também era opção mais ofensiva, para o lugar do Aylon ou Luan e ainda no lugar do Rafael Moura, com deslocamento do Aylon para a função de centroavante.  

Ruy também poderia ter entrado do Serginho. 

América:
Jory; 
Norberto, Messias, Rafael Lima e Carlinhos; 
Juninho, Christian (Zé Ricardo);
Aylon, Serginho (Wesley) e Luan (Magrão);
Rafael Moura
Técnico: Enderson Moreira

Sport:
Agenor; 
Claudio Winck (Sander), Léo Ortiz, Ernando e Raul Prata; 
Ferreira (Gabriel), Fellipe Bastos (Everton Felipe) e Anselmo; 
Andrigo, Hygor e Marlone
Técnico: Nelsinho Baptista

Cartões amarelos: Luan (AME); Claudio Winck, Marlone, Léo Ortiz (SPO)
Gols Serginho (2), Carlinhos

------------------------------------------------

Marco Antônio


Nenhum comentário: