sábado, 30 de setembro de 2017

América-MG: Pré-jogo Oeste

Na 27° rodada do Brasileirão, vencer por 1 a 0 poderá ser considerado goleada, mas talvez seja o típico jogo, que se o time americano marcar um gol nos primeiros minutos, o resultado favorável seja facilitado, caso o adversário abandone a provável postura inicial defensiva.

Modelo de jogo definido, consistência na defesa, proposta ofensiva, eficiência e sorte nas finalizações são fatores favoráveis para o Coelhão conquistar a vitória dentro de casa.

A presença da torcida americana na Arena do Coelhão também colabora, mas é mais importante para evitar o prejuízo financeiro.

Tanto é que, independentemente de ter jogado dentro ou fora de casa, o padrão americano de jogar quase sempre foi repetido.

Novamente a formação inicial será modificada.

Em time que está ganhando e jogando bem, também se mexe, por opção ou necessidade.

Lima e Luan são desfalques.

Norberto, Messias, Rafael Lima e Pará ou Giovani deverão formar a primeira linha defensiva.

Messias deve reforçar a bola aérea defensiva, o combate na bola rasteira e aumentar a imposição física na marcação.

Giovanni e Pará são mais eficientes no apoio.

Zé Ricardo deveria ser titular para qualificar a troca de passes na saída de bola, quando o América utiliza três jogadores e avança os laterais, e ainda ser opção ofensiva para aumentar o poder de finalização de longa distância.

Se o Oeste jogar fechado, a infiltração dos volantes será importante.

Ernandes evoluiu sob o comando do Enderson Moreira, mas ainda precisa aumentar o número de passes certos e diminuir o de errados.

Ele e Zé Ricardo necessitam finalizar mais.

Juninho é esforçado, porém é mais transpiração do que inspiração. Fica sem função na saída de bola e na criação, quando avança

No lado direito defensivo-ofensivo, Norberto e Matheusinho.

O lado esquerdo defensivo-ofensivo, sem o combativo Luan, é mais preocupante.

Felipe Amorim, Hugo Cabral, Magrão e Ruy são opções para substituir Luan.

Giovanni também é opção para formar dobradinha com Pará.

Até Mike, embora esteja com rendimento abaixo dos demais.

Hugo Cabral tem velocidade, mas pouca efetividade no complemento das jogadas.

Magrão é opção para buscar a linha de fundo pelo lado esquerdo. Poderá começar o jogo no lugar do Luan ou entrar no segundo tempo, talvez no lugar do Renan Oliveira.

Ruy deveria ser o escolhido pelo Enderson a fim de chamar a responsabilidade e formar a linha de três meias, sem posicionamento fixo, com Renan Oliveira e Matheusinho.

Matheusinho deve partir pra cima dos defensores. Está merecendo marcar outro gol decisivo.

Renan Oliveira carece oscilar menos, ter mais poder de criação, finalização e decisão.

Na frente Edno, que além do primeiro combate, também precisa ser mais decisivo.

Provável time:

João Ricardo;
Norberto, Messias, Rafael Lima, Pará ou Giovanni;
Zé Ricardo, Ernandes;
Matheusinho, Renan Oliveira (Magrão), Ruy (Magrão)
Edno.

América x Oeste
domingo, 11h, Arena do Coelhão.
Vamos vencer, Coelhô.
Acredita, América!

Marco Antônio

Nenhum comentário: