segunda-feira, 2 de outubro de 2017

América-MG 1 x 2 Oeste

Foram dois tempos diferenciados, ainda assim, com oportunidades criadas durante os 90 minutos.

No primeiro tempo, o futebol coletivo do América foi quase perfeito. Controlou o jogo, teve consistência defensiva, posse de bola ofensiva e poder de finalização. Faltou eficiência e sorte nas conclusões.

Ruy recebeu assistência de Ernandes e finalizou para fora, quando poderia ter passado para Edno, sem marcação.

Matheusinho tabelou com Ruy e chutou rasteiro cruzado no canto do goleiro.

Ruy finalizou de fora da área para defesa do goleiro.

Edno, em cobrança de falta sofrida pelo Ernandes, chutou no ângulo e o goleiro defendeu.

Renan Oliveira, praticamente na única participação dele durante o jogo, livre de marcação recebeu assistência do Juninho e chutou em cima do goleiro e no rebote o zagueiro salvou.

Quatro finalizações certas do América, uma perigosa e nenhuma conclusão certa do adversário.

Após o gol de pênalti sofrido pelo Matheusinho e cobrado pelo Edno, no início do segundo tempo, o Coelhão ainda desperdiçou uma finalização do Ruy, dentro da área, e pelo menos dois contra-ataques com vantagem numérica sobre o adversário.

Em vez de o América continuar a pressionar o Oeste, foi o adversário que começou a fazer a proposta ofensiva e criar situações de perigo.

Aos 15 minutos, Gabriel Vasconcelos, o bom número 9 deles, dentro da área, chutou de esquerda para fora.

Talvez neste momento tivesse sido mais interessante substituir o improdutivo Renan Oliveira, por um jogador com mais velocidade ofensiva, no caso Hugo Cabral, embora limitado tecnicamente.

A pressão do Oeste continuou com a criação de mais chances de gol e o pênalti, em lance duvidoso, marcado.

No segundo gol, David perdeu a posse de bola, e o acaso prevaleceu para o adversário na finalização do Mazinho, entre as pernas do João Ricardo.

O time americano criou situações de gols, mas errou bastante o complemento das jogadas.

Juninho finalizou pra fora, Rafael Lima cabeceou pra defesa do goleiro, Norberto acertou uma finalização e errou outra de fora da área, e Hugo Cabral chutou para fora. 

Foram pelo menos três finalizações certas do América, inclusive a cobrança do pênalti, e outras situações de gols criadas.

Foram duas finalizações certas do Oeste, inclusive a da cobrança de pênalti, e dois gols marcados.

No total, 19 finalizações americanas. Oito certas e 11 erradas.
Nove finalizações do Oeste. Duas certas e sete erradas.

Embora desempenho e resultado sejam conceitos diferentes, são bastante confundidos.

O América já jogou pior em outros jogos e venceu. Também jogou melhor e perdeu.

Destaque para Matheusinho, que foi bastante participativo na transição ofensiva e recomposição defensiva.

A maior presença da torcida americana foi importante para evitar o prejuízo financeiro, mas o público poderia ter sido maior.

Com o resultado negativo, o América se igualou ao próprio Oeste e Internacional com cinco derrotas em 27 jogos.

A arrancada no primeiro turno começou justamente contra o Santa Cruz, próximo adversário americano, quando Matheusinho foi decisivo.

posse de bola: 58 x 42
finalizações certas: 8 x 2
finalizações erradas: 11 x 7
passes certos: 385 x 248
passes errados: 54 x 32
cruzamentos certos: 8 x 5
cruzamentos errados: 20 x 14
escanteios: 9 x 3

Joâo Ricardo: Falhou no segundo gol, mas não foi incomodado durante o jogo.

Norberto: Participativo na saída de bola. No segundo tempo avançou mais. Deveria ter apoiado mais nos dois tempos.

Messias e Rafael Lima: Mantiveram a segurança defensiva.

Giovanni: Bastante discreto no apoio.

Juninho: Participativo no combate, fez duas assistências para finalizações. Acertou 43 passes, errou seis. Faltou finalizar mais e acertar a finalização que tentou.

Ernandes: Participativo no combate, fez duas assistências para finalizações. Errou sete passes e acertou 31. Faltou acertar mais passes e finalizar mais.

Matheusinho: Defendeu, atacou, fez assistências, finalizou e sofreu o pênalti.

Renan Oliveira: Só apareceu no lance da oportunidade desperdiçada, no primeiro tempo. Só 17 passes certos. Muito pouco para quem deveria ser um dos principais articuladores do time. Errou oito passes. Deveria ter saído aos 15 minutos ou no intervalo.

Ruy: Uma finalização certa e três erradas.

Edno: Faltou ser mais eficiente na função de pivô, mas apareceu nas cobranças de falta e pênalti.

Hugo Cabral: Limitado tecnicamente errou os complementos das jogadas, mas aumentou a ofensividade no segundo tempo. Poderia ter entrado antes para aumentar a pressão ofensiva sobre o adversário.

David: O experiente jogador perdeu a posse de bola na origem da jogada do segundo gol.

Magrão: Apareceu na cobrança errada de escanteio.

Enderson Moreira: Modelo de jogo, organização tática e consistência defensiva foram repetidos no primeiro tempo, Talvez tivesse sido mais produtivo a saída do Renan Oliveira, aos 15 minutos do segundo tempo ou no intervalo. A possível entrada do Pará no lugar do Giovanni poderia ser um risco, porque  Gabriel Vasconcelos, o atacante mais perigoso do Oeste nesta partida, estava jogando pela direita, e Ernandes é mais marcador que Pará. Apesar das participações ofensivas do Juninho e do Ernandes,  Zé Ricardo poderia ter começado o jogo porque tem mais qualidade para trabalhar a saída de bola e potencial de finalizador. Mesmo assim, especificamente neste confronto, não seria garantia de aumento da produtividade, mas a titularidade seria por merecimento, potencial de evolução, valorização e ainda a liberação do Norberto para fazer ultrapassagens no primeiro tempo.
Também seria opção de entrada durante o jogo, em vez do David.

AMÉRICA 1 X 2 OESTE

América:
João Ricardo;
Norberto, Messias, Rafael Lima, Giovanni (David);
Juninho, Ernandes.
Matheusinho, Renan Oliveira (Hugo Cabral) e Ruy (Magrão);
Edno
Técnico: Enderson Moreira

Oeste:
Rodolfo;
Daniel Borges, Joílson, Leandro Amaro e Guilherme Romão;
Lídio (Jheimy), Betinho e Mazinho;
Danielzinho (Robert), Raphael Luz e Gabriel Vasconcelos (Wilson Mathias)
Técnico: Roberto Cavalo

Gols: Edno, aos 3' do 2ºT (América); Mazinho, aos 28' e 37' do 2ºT (Oeste)


Marco Antônio

Nenhum comentário: