quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Pré-jogo: América-MG x Luverdense

Na 29° partida decisiva do Brasileirão, o time americano tem total capacidade para vencer o Luverdense, conquistar a 15° vitória no campeonato e se aproximar da confirmação do acesso para a primeira divisão.

Os comandados do Enderson Moreia deverão manter a consistência defensiva, fazer a proposta de jogo, ter posse de bola ofensiva, criar e aproveitar as oportunidades, sem dar chance de recuperação para o adversário.

A presença da torcida deverá ser mais importante financeiramente, porque todo atleta precisa ser bem preparado para jogar bem, dentro ou fora de casa, com muita ou pouca torcida, contra ou a favor.

O motivacional de fazer bem feito sempre deve ser elevado.

Norberto, Messias, Rafael Lima e Pará deverão formar a primeira linha na recomposição defensiva.

Os laterais precisam fazer mais ultrapassagens para aumentar a força ofensiva.

Messias e Rafael Lima, perfeita sinergia entre juventude e experiência, formam a melhor dupla de zagueiros da Série B.

Ernandes e Magrão são opções de lateral-esquerdo.

No início da transição ofensiva, Zé Ricardo, pelo centro, qualifica a saída de bola, com Messias, na direita e Rafael Lima na esquerda. Ainda tem potencial para avançar e finalizar de longa distância, igual fazia nas categorias de base, quando era um volante com potencial de armador.

Desde modo, Norberto e Pará poderão jogar mais avançados pelas beiradas.

Zé Ricardo é o quarto americano com mais defesas/bloqueios, depois de João Ricardo, Messias e Rafael Lima.

O primeiro com 19 viradas certas de jogo. É bom destacar que devido a marcação compactada, a virada certa de jogo está dificultada.

Depois de João Ricardo, Rafael Lima, Messias e Ernandes, foi o que mais acertou lançamentos.

O segundo com maior número de desarmes, depois do Ernandes.

O quarto com mais passes certos, depois de Rafael Lima, Ernandes e Messias.

No jogo contra o Vila Nova, em que foi criticado por errar "todos" os passes, acertou 44, errou cinco e perdeu duas vezes a posse de bola. Juninho acertou 33 e errou sete.

Ainda o potencial de evolução e futura negociação.

Juninho, para merecer a titularidade, carece ter um desempenho bem superior ao do Zé Ricardo, ser participativo na saída de bola, desarmes e ofensivamente.

Sem Zé Ricardo, Norberto joga mais recuado para participar da saída de bola, com Messias e Rafael Lima, e Juninho fica sem função.

Ernandes evoluiu bastante, mas carece maximizar o número de passes certos e principalmente diminuir o de errados.  As vezes erra passes de um metro.

Deve fazer triangulações ofensivas esquerda, preferencialmente também finalizar de longa distância, e evitar girar sobre o corpo para passar a bola.

Se o objetivo do Luverdense for o de jogar fechado para explorar os contra-ataques, a presença ofensiva dos laterais e volantes americanos poderá ser fundamental.

Christian deveria voltar a ser relacionado.

Matheusinho, Ruy e Luan deverão formar a linha ofensiva de três meias.

O trio precisa trocar constantemente de posição, avançar a fim de aumentar o poder de criação, finalização e decisão, e formar um quarteto ofensivo com Bill.

Matheusinhho deve partir pra cima da defesa adversária avacoelhando geral; Ruy, infiltrar na área para finalizar; Luan, perder menos vezes a posse de bola.

Renan Oliveira, focado, determinado e comprometido, é opção de reposição.

Felipe Amorim e Hugo Cabral são alternativas ofensivas de velocidade pelas beiradas.

Embora Bill execute bem a função de pivô, ao abrir espaços para infiltrações dos meias e até dos volantes, também precisa ser artilheiro decisivo.

Sugestão de provável escalação:
João Ricardo;
Norberto, Messias, Rafael Lima, Pará (Ernandes);
Zé Ricardo, Ernandes (Juninho);
Matheusinho, Ruy (Renan Oliveira), Luan;
Bill

América x Luverdense
sábado, 16h30, Arena do Coelhão
Vamos vencer, Coelhô.
Acredita, América!


Marco Antônio

Nenhum comentário: