quarta-feira, 14 de junho de 2017

América-MG 1 x 1 Inter

Qualquer resultado entre América e Inter, dentro ou fora de casa, poderia ser considerado normal, ainda mais para o Coelhão, que em termos individuais é inferior ao adversário e está em processo de formação, durante a competição.

Mesmo assim, o empate entre América e Inter foi equilibrado e disputado. Os dois times jogaram com postura ofensiva. Inter foi melhor na primeira etapa e América na segunda.

No primeiro tempo, o Inter marcou um gol, criou e desperdiçou duas chances. Numa delas, João Ricardo defendeu a finalização do Nico Lopez, em jogada de contra-ataque.

O time americano teve uma finalização do Bill, uma errada do Luan, numa assistência do Bill, e um pênalti não marcado no Luan, e uma jogada ofensiva do Hugo pela direita, que cruzou com muita força.

No segundo tempo, a entrada do Matheusinho centralizado, posição que deveria ter jogado mais vezes, qualificou a troca de passes ofensivos.

A origem do gol do empate foi numa falta, em que Matheusinho tentou chapelar o Rodrigo Dourado. Norberto cobrou na cabeça do Rafael Lima para empatar.

Noberto bateu outra falta para Willian cabecear de leve.

Vale destacar que 50% dos gols sofridos pelo Inter foram em jogadas aéreas.

Luan teve a chance para desempatar, numa jogada iniciada pelo Bill, que passou para Hugo, pela esquerda, fazer o cruzamento rasteiro, mas com muita força para Luan tentar finalizar.

Hugo ainda tentou jogadas ofensivas pelo lado esquerdo.

O Inter só teve uma chance clara, quando Marcelo Cirino, livre de marcação, porque Hugo Cabral não o acompanhou, chutou na entrada da área, a bola amorteceu no Messias, João Ricardo defendeu, bateu na trave e no rebote Willian cedeu o escanteio. Além do talento do João Ricardo e determinação do Messias, a sorte também prevaleceu.

A escalação do Luan, na função de meia centralizado, a maior participação ofensiva do Hugo Cabral pelo lado esquerdo, e a produtividade do Luan, inferior ao do Felipe Amorim pelo lado direito, evidenciaram a necessidade de reforços ou novas soluções, em curto prazo para essas posições: meia centralizado e meia-atacante pelo lado direito.

João Ricardo: Duas defesas importantes.

Norberto: Defendeu, apoiou e participou da bola parada.

Messias e Rafael Lima: Uma dupla quase perfeita, apesar de ficar exposta em alguns lances. Destaque para o gol do Rafael Lima.

Ernandes: Envolvido na parte defensiva e limitado ofensivamente.

Willian: Combateu, mas não desarmou. Em alguns lances marcou mais a bola. No gol do Inter, saiu da marcação do D'Alessandro. Melhorou um pouco no segundo tempo.

Zé Ricardo: Participativo na marcação e no apoio. Acertou 34 passes, errou 5. Em evolução nas novas funções, porque na base, jogava mais avançado. Era mais um volante com características de meia.

Hugo Cabral: Uma jogada ofensiva pelo lado direito. Foi mais agressivo pelo lado esquerdo. Precisa ser mais eficiente nos complementos das jogadas e melhorar o condicionamento físico.

Luan: Deslocado para o centro e depois para o lado direito, rendeu menos do que pode render, quando joga ofensivamente pelo lado esquerdo. Perdeu 11 vezes a posse de bola. Mais bem preparado fisicamente, poderá ser mais produtivo.

Magrão: Pouco produtivo.

Bill: No segundo tempo, recuou e chamou a responsabilidade. Deu chapéu, sofreu faltas, fez aberturas de jogo para Hugo, duas assistências para finalizações, uma finalização certa.

Matheusinho: Centralizado, partindo pra cima com a bola dominada, qualificou a troca de passes. Acertou 16 e errou 1.

Renan Oliveira e Christian: Compuseram o time.

Enderson Moreira: Testou uma nova formação na linha de três meias, com Luan centralizado, mas não funcionou. Arriscou com a entrada do Matheusinho para buscar a reação contra um adversário qualificado e deu certo.

AMÉRICA 1 X 1 INTERNACIONAL

América:
João Ricardo;
Norberto, Messias, Rafael Lima e Ernandes;
Willian, Zé Ricardo (Christian);
Hugo Cabral, Luan (Renan Oliveira), Magrão (Matheusinho);
Bill
Técnico: Enderson Moreira

Internacional:
Danilo Fernandes;
Edenílson, Danilo Silva, Léo Ortiz, Uendel;
Rodrigo Dourado (Charles), Fabinho, D'Alessandro;
Marcelo Cirino, William Pottker (Nico López), Carlos (Juan)
Técnico: Guto Ferreira

Gols: Nico López, Rafael Lima

Nenhum comentário: