quinta-feira, 29 de junho de 2017

América-MG: Pré-jogo Brasil de Pelotas

Apesar de os jogadores mais qualificados serem preparados para superar condições adversas na casa do adversário, a presença da torcida americana na Arena do Coelhão poderá ser um diferencial competitivo contra o Brasil de Pelotas.

Christian, Magrão e Ruy estão liberados.

Talvez Giovanni e Norberto.

Juninho, Lima e Marion continuam vetados.

Consistência defensiva, proposta ofensiva e eficiência nas finalizações são os fatores dependentes da organização tática, competitividade e combatividade, que aumentam o desempenho.

Mas o imprevisto também faz parte das conquistas.

Na vitória sobre o Luverdense, em dois gols aconteceram falhas defensivas e o outro foi de pênalti, que poderia não ter sido marcado.

Ainda assim, as chances de vitórias serão maiores se o time mantiver a regularidade durante a competição.

Vale destacar que, segundo Salum, um dos responsáveis pela formação da equipe para disputar o Brasileirão,  a Série B é um campeonato de resistência, em vez de velocidade.

O mais importante é sempre ficar no G4 ou próximo dele, a fim de terminar entre os quatro primeiros.

Contra o Brasil-RS, a primeira linha defensiva deveria ser:

Chistian, Messias, Rafael Lima e Ernandes.

Christian improvisado na lateral precisa marcar mais de perto as jogadas pelo lado.

Na função de volante, Ernandes teve bom desempenho nos dois últimos jogos, mas por enquanto a única opção para a lateral-esquerda é Pará. A não ser que Magrão também seja alternativa para a lateral.

Contra o Luverdense, os dois lados defensivos ficaram vulneráveis, principalmente o esquerdo.

A escalação do Pará vai depender até da característica ofensiva do adversário.

O experiente David e o promissor Zé Ricardo poderão formar a dupla de volantes.

Neto Moura, Renato Bruno e William são opções.

O dilema da linha de três meias poderá ficar menos problemático em relação ao meia centralizado, com o retorno do Ruy, a repetição da boa atuação do Renan Oliveira contra o Luverdense, e da eficiência do Matheusinho contra o Santa Cruz.

A produtividade ofensiva pelo lado direito ainda preocupa.

Luan é bastante competitivo, mas está pouco produtivo, e tem mais potencial para jogar pelo lado esquerdo.

Hugo Cabral e Magrão também são mais produtivos pela esquerda. Ambos precisam acertar mais os complementos das jogadas.

Felipe Amorim, Mike e Renan Oliveira são opções pela direita.

Bill deverá ser o centroavante porque é mais participativo que Hugo Almeida.

Talvez futuramente, Hugo Cabral seja opção de centroavante, com Luan pela esquerda.

Provável time:

João Ricardo;
Christian, Messias, Rafael Lima, Ernandes;
Zé Ricardo, David;
Luan (Felipe Amorim, Renan Oliveira), Renan Oliveira (Ruy, Matheusinho), Hugo Cabral (Magrão;
Bill

Vamos vencer Coelhô!

Um comentário: