sábado, 24 de junho de 2017

Luverdense 0 x 3 América-MG

Na goleada sobre o Luverdense, o time americano foi bastante comprometido, competitivo, eficiente nas finalizações e ainda contou com o imprevisto, sempre presente nas conquistas.

Apesar de a organização tática ter sido mantida, a defesa ficou um pouco vulnerável pelos lados e a postura não foi tão ofensiva.

O adversário teve um pouco mais de posse de bola, criou chances de gol, mas não aproveitou.

No primeiro tempo, o América foi supereficiente nas finalizações e marcou dois gols.

João Ricardo fez duas defesas em finalizações de fora da área e uma em chute cruzado do lado direito da defesa. Ainda teve uma bola chutada na trave, em jogada pela esquerda da defesa e Zé Ricardo desarmou uma possível finalização dentro da área.

Hugo Cabral começou pelo lado direito e Luan pelo esquerdo.

Depois da inversão dos extremos, Hugo Cabral foi mais agressivo pela esquerda, mas Luan não aumentou a ofensividade pela direita.

No segundo tempo, o Luverdense tentou pressionar nos primeiros 20 minutos, mas sem poder de finalização. Incomodou em bolas cruzadas dentro da área, porém com erros nas conclusões.

Com a saída do Marcos Aurélio, o ritmo ofensivo dos adversários diminuiu e o jogo ficou equilibrado.

Zé Ricardo, um dos destaques defensivos, foi improvisado na lateral direita, no lugar do Christian.

David qualificou a troca de passes e cadenciou o ritmo do jogo.

Ernandes e Hugo Cabral aumentaram a ofensividade pela esquerda.

Aos 45 minutos, o time de guerreiros foi premiado com o gol do Neto Moura debaixo das pernas do goleiro.

A competitividade de todos os jogadores e o padrão tático organizado pelo Enderson Moreira foram os destaques coletivos.

João Ricardo, Messias, Ernandes, Zé Ricardo e Renan Oliveira também se destacaram individualmente.

Aumentar a produtividade ofensiva pelo lado direito é uma necessidade de melhoria.

Posse de bola: 59 x 41
Finalizações certas: 5 x 5
Finalizações erradas: 13 x 8
Cruzamentos certos: 12 x 3
Cruzamentos errados: 26 x 10

João Ricardo: Três defesas importantes no primeiro tempo.

Christian: Improvisado, foi envolvido em alguns lances na marcação pelo lado, mas teve boa participação centralizado.

Messias e Rafael Lima: Mantiveram a segurança defensiva.

Pará: Errou duas saídas de bola, fez o cruzamento na jogada que originou o primeiro gol e tentou defender e apoiar.

Zé Ricardo: Fez três desarmes importantes dentro da área, combateu na intermediária e terminou a partida, improvisado na lateral direita.

Ernandes: Apareceu mais no segundo tempo, quando avançou, fez assistências e finalizou.

Hugo Cabral: No lado esquerdo, aumentou a ofensividade americana.

Renan Oliveira: Ajudou na defesa, no combate no meio-campo, marcou o primeiro gol, finalizou. Fez duas assistências para Hugo Almeida. Em vez de lampejos de produtividade, foi produtivo e participativo durante o jogo todo.

Luan: Foi mais competitivo do que produtivo. Teve personalidade para bater o pênalti e foi o que mais reivindicou a marcação.

Hugo Almeida: Sofreu o pênalti e fez uma finalização perigosa.

David: Qualificou a troca de passes e cadenciou o ritmo do time.

Neto Moura: Deslocado pela direita, ajudou na marcação e marcou o terceiro gol

Mike: Colaborou com Pará na marcação.

Enderson Moreira: Apesar das mudanças necessárias devido a contusões, suspensões e desgates, a organização tática do time foi mantida.

LUVERDENSE 0 x 3 AMÉRICA

Luverdense:
Diogo Silva;
Aderlan (Douglas Baggio), Pablo, Neguete e Paulinho;
Ricardo, Moacir e Léo Cereja;
Ratão (Erick), Rafael Silva e Marcos Aurélio (Macena)
Técnico: Júnior Rocha

América:
João Ricardo;
Christian (David), Messias, Rafael Lima e Pará;
Zé Ricardo, Ernandes;
Hugo Cabral (Mike), Renan Oliveira, Luan;
Hugo Almeida (Neto Moura)
Técnico: Enderson Moreira

Gols: Renan Oliveira, Luan e Neto Moura

Nenhum comentário: