quarta-feira, 19 de julho de 2017

ABC 0 x 1 América-MG

Apesar do baixo rendimento no primeiro tempo, quando aos nove minutos o adversário até chutou uma bola na trave e o lance mais perigoso do time americano foi só uma finalização de longa distância do Giovanni, a estratégia do Coelhão funcionou no segundo tempo para conquistar a vitória fora de casa sobre o ABC.

Na primeira etapa, a função ofensiva do Neto Moura na linha de três meias ficou indefinida.

Luan, no lado oposto, foi mais marcador do que atacante.

Talvez de modo intencional, tenha faltado velocidade na transição.

No segundo tempo, a proposta de jogo foi quase toda do Coelhão.

O ABC aproveitou o momento do deslocamento do Ernandes para a lateral esquerda no lugar do Giovani, quando Bocão acertou um cruzamento para Lucas Coelho cabecear e João Ricardo defender.

Bill incomodou a defesa adversária em duas oportunidades para marcar. Numa delas, sofreu pênalti, mas antes foi marcado impedimento inexistente.

Aos 35 minutos, o adversário ficou com um a menos e formou duas linhas compactas para se defender.

David também sofreu um possível pênalti não marcado.

Quase no fim da partida, a competitividade americana foi premiada com o gol do Ruy em jogada individual.

Destaque para o futebol coletivo, comprometimento, determinação e poder de decisão do Ruy.

João Ricardo: Uma importante defesa no segundo tempo.

Norberto: Defendeu e avançou.

Messias e Rafael Lima: Mantiveram a segurança defensiva da zaga.

Giovanni: No primeiro tempo, falhou em numa jogada e acertou a única finalização perigosa. Pareceu ter qualidades ofensivas.

Zé Ricardo: Repetiu a competitividade e intensidade para defender e atacar.

Ernandes: Participativo no combate, defendeu e avançou quando foi para a lateral.

Neto Moura: Improvisado na função de meia-atacante de lado, foi mais defensor do que ofensivo, mas mostrou qualidades.

Ruy: Apareceu no segundo tempo e decidiu o jogo em lance individual.

Luan: Defendeu mais do que atacou. Improdutivo no ataque.

Bill: Embora a principal função seja marcar gols decisivos, foi bastante participativo no segundo tempo. Gerou amarelo, combateu, desarmou, teve duas chances para marcar e sofreu um pênalti não marcado.

David: Sofreu um possível pênalti não marcado. Aumentou a ofensividade.

Magrão: Aumentou um pouco a ofensividade pelo lado esquerdo.

Matheusinho: Aberto pela direita, trocou alguns passes.

Enderson Moreira: No primeiro tempo o desempenho foi ruim, mas a organização tática foi repetida. No segundo tempo, depois das mudanças, a postura ficou mais ofensiva, o time assumiu o controle do jogo e conquistou os três pontos.

ABC 0 x 1 AMÉRICA

ABC
Edson;
Jonathan Bocão, Oswaldo, Cleiton e Eltinho (Marquinhos);
Felipe Guedes, Anderson Pedra e Zotti;
Daniel Cruz (Dalberto), Lucas Coelho e Nando (Gegê)
Técnico: Geninho

América
João Ricardo;
Norberto, Messias, Rafael Lima e Giovanni (David);
Zé Ricardo, Ernandes;
Neto Moura (Matheusinho) e Ruy, Luan (Magrão)
Bill
Técnico: Enderson Moreira
Gol: Ruy


Nenhum comentário: