sábado, 8 de julho de 2017

Paraná 1 x 1 América-MG

O confronto entre América e Paraná foi bastante disputado, equilibrado e decidido em lances de bola parada.

No primeiro tempo, o adversário teve chances de abrir o placar, mas não aproveitou.

As duas principais jogadas ofensivas do time paranaense foi pelos lados.

Na primeira pela direita, Brock recebeu lançamento nas costas do Christian e fez um cruzamento rasteiro para João Pedro, livre da marcação do Pará, finalizar e João Ricardo defender. Pará estava do lado do jogador adversário no início da jogada, mas não acompanhou.

Na segunda, com um erro do Pará na saída de bola, Rafael Lima não cortou, e João Pedro novamente finalizou para João Ricardo fazer outra grande defesa salvadora.

O time americano também teve duas chances de gols.

Hugo Cabral, na única jogada certa fez um cruzamento pela esquerda, Renan Oliveira tentou finalizar e a bola sobrou para Bill, dentro da pequena área, chutar em cima do goleiro.

O gol marcado pelo Renan Oliveira, começou numa cobrança de falta sofrida pelo Bill. Pará bateu na cabeça do Messias, que passou para Renan completar.

No segundo tempo, o gol de empate foi devido a uma falha de marcação na cobrança do escanteio. Gabriel Dias, entre dois jogadores, cabeceou para empatar.

Depois dos 22 minutos, com um jogador a mais, o time americano tentou aumentar a ofensividade, finalizou mais, mas sem eficiência nas conclusões.

A cabeçada do Luan em um cruzamento do Pará foi a finalização mais perigosa salva pelo goleiro Richard.

Embora a consistência defensiva tenha ficado mais vulnerável pelos lados no primeiro tempo e o gol sofrido em cobrança de escanteio, os comandados do Enderson Moreira mantiveram a organização tática, postura ofensiva e competitividade.

O lado ofensivo pela direita continuou preocupante.

A titularidade do Hugo Cabral, por qualquer um dos lados, deve ser pensada.

Um ponto conquistado fora de casa, contra um adversário bastante competitivo, pode ser considerado um bom resultado, em um campeonato de resistência, principalmente porque houve demonstração da possibilidade de conquistar a vitória.

Independentemente de ser visitante ou mandante o modelo de jogo quase sempre foi repetido, na maioria dos jogos disputados.

Posse de bola: 48 x 51
Finalizações certas: 4 x 5
Finalizações erradas: 4 x 7
Passes certos: 270 x 302
Passes errados: 45 x 40
Cruzamentos certos: 5 x 7
Cruzamentos errados: 12 x 12

João Ricardo: Duas defesas salvadoras no primeiro tempo.

Christian: Uma falha na marcação pelo lado, mas participativo e combativo.

Messias e Rafael Lima: Mantiveram a segurança defensiva. Não foram os responsáveis pela marcação no gol sofrido em cobrança de escanteio. Messias participou da jogada do gol do Renan Oliveira.

Pará: Na parte defensiva falhou duas vezes. Numa delas não acompanhou João Pedro. Na outra, errou a saída de bola, e João Pedro ficou livre para finalizar. Na parte ofensiva, cobrou a falta que originou o gol do Renan Oliveira, acertou 48 passes, errou 5, fez três assistências para finalização, 4 cruzamentos certos e 5 errados.

Zé Ricardo e Ernandes: Participativos na marcação e nos desarmes. Zé Ricardo jogou todo o segundo tempo com um cartão amarelo.

Hugo Cabral: Tanto pela direita quanto pela esquerda novamente deixou a desejar. Acertou um cruzamento. Fez um cruzamento certo, acertou 8 passes e errou 3, perdeu 6 vezes a posse de bola.

Renan Oliveira: Pouco poder de criação, mas presença de área no cruzamento do Hugo do Cabral e no gol feito.

Luan: Repetiu a competitividade, ajudou na marcação. Acertou 24 passes, errou 7. Perdeu 8 vezes a posse de bola, fez três desarmes, três finalizações certas e uma errada. Com a sequência de jogos, a tendência é aumentar a produtividade. Talvez seja mais produtivo se jogar sem posição fixa do meio para frente.

Bill: Desperdiçou uma oportunidade dentro da pequena área. Precisa ser mais artilheiro mais decisivo.

Norberto: Reforçou a marcação pelo lado direito.

Ruy: Não aumentou a criatividade do time.

Mike: Não aumentou a ofensividade pela direita.

Enderson Moreira: O desempenho do time americano dependeu mais do coletivo implantado no modelo do jogo, do que do rendimento individual de algum jogador. Os comandados do Enderson Moreira mantiveram a organização tática, a competitividade e a combatividade.

Paraná 1 x 1 América

Paraná
Richard;
Junior, Rayan, Eduardo Brock e Igor;
Zezinho, Gabriel Dias, Robson, Renatinho e João Pedro (Minho);
Rafhael Lucas (Wallace)
Técnico: Cristian de Souza

América:
João Ricardo;
Christian (Norberto), Messias, Rafael Lima e Pará;
Zé Ricardo, Ernandes;
Hugo Cabral (Ruy), Renan Oliveira (Mike) e Luan;
Bill
Técnico: Enderson Moreira

Gols: Renan Oliveira, Gabriel Dias

Nenhum comentário: