quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Mineiro Sub-20: Vitória sobre o Villa Nova e classificação para o Hexagonal

Os jogadores americanos mudaram a postura dentro de campo, nos dois últimos jogos da primeira fase do Mineiro Sub-20.

Jogaram com atitude vencedora, comprometimento e determinação no empate sem gols com o Cruzeiro e na vitória sobre o Villa Nova, por 2 a 1, no campo do adversário.

Se pelo menos houvesse esta força de vontade nos jogos anteriores, o Coelhãozinho terminaria mais bem colocado, na primeira fase do campeonato Mineiro.

Terminou em quinto lugar, com 18 pontos em 11 jogos. Cinco vitórias, três empates, três derrotas, 19 gols marcados e 9 sofridos.

O time do Villa Nova, que foi montado em menos de um mês para esta competição, ficou em quarto lugar.

Araxá espera o resultado do confronto entre Cruzeiro e Atlético para definir a colocação entre primeiro ou segundo lugar.

Apesar de o time de Nova Lima ter vencido o primeiro tempo, o jogo foi equilibrado nas oportunidades criadas e com mais posse de bola americana no campo adversário.

O gol do Villa Nova foi marcado aos 13 minutos, depois de um bate-rebate dentro da área.

Gabriel desperdiçou grande oportunidade de empatar, quando finalizou em cima do goleiro o rebote de uma finalização feita pelo Victor Emiliano.

No segundo tempo, o Coelhãozinho manteve a ofensividade, empatou com Emiliano, em cobrança de pênalti, e desempatou com Saulo, em cobrança de escanteio feita pelo Leo Lucas.

Embora a postura tenha mudado, ainda assim é preciso aprimorar a organização tática do time e a condição técnica dos jogadores.

O time americano apresentou falhas na saída de bola, na criação e finalização.

Faltou criar uma linha de três para começar a transição ofensiva e facilitar as subidas do Ronaldo e Michel.

Aliás, Ronaldo e Michel precisam avançar mais a fim de aproveitar o potencial ofensivo.

Victor Caetano, Rafael Batista e Zé Leandro são opções para formar este trio no início da saída de bola.

Mas Rafael Batista pareceu mais um terceiro zagueiro, sem demonstrar qualidade para executar a função de defender e atacar.

É bom destacar, que Euler Mota, que executava bem a função de primeiro volante, não foi aproveitado no profissional por ser considerado limitado no apoio.

Ou seja, o Rafael Lima precisa definir se é zagueiro ou volante que sai para o jogo.

Uma opção é o Rafael Batista disputar vaga na zaga, talvez com Zé Leandro.

Com mais dois volantes, Marcos Santana e Renan, faltou um meia-atacante na linha ofensiva de três, a fim de aumentar o poder de criação, finalização e decisão.

Victor Emiliano começou aberto pela beirada, depois centralizou e o lado direito ofensivo ficou pouco utilizado, devido a escalação de três volantes, sem nenhum deles ter ocupado o espaço pela direita.

Lucas Luan, Marcos Santana e Renan seriam opções para formar a dupla de volantes, com pelo menos um deles mais participativo na saída de bola e outro mais ofensivo.

Aliás, Lucas Luan também tem potencial para formar a linha de três meias, e merece a titularidade, na função de volante ou meia-atacante.

Felipinho, na direita, Leo Lucas, centralizado, e Victor Emiliano, pela esquerda, com bastante movimentação e troca de posição, são opções para formar a linha de três meias, mais a subida do Lucas Luan ou a entrada dele no lugar do Leo Lucas.

Leo Lucas também tem potencial, porém precisa ser mais objetivo, mais criativo, finalizador e marcador de gols. Renatinho Silva, que foi artilheiro nas categorias de base, foi pouco aproveitado no profissional.

Ainda Gabriel, Guilherme, Kennedy, Marcinho e Saulo pelos lados.

Para jogar mais avançado, Pilar, Marcinho e Guilherme.

Todos precisam ser mais finalizadores e decisivos.

Fisicamente, os atletas em formação das categorias de base acima do sub-15 precisam ser condicionados para suportar os 90 minutos, sem necessidade de substituição por cansaço.

Quanto mais jogarem o tempo todo, mais estarão preparados para superar possíveis condições adversas, administrar ou reverter um resultado.

Villa Nova 1 x 2 América
América:
Erick;
Ronaldo, Victor Caetano, Zé Leandro, Michel;
Rafael Batista, Marcos Santana (Felipinho, Lucas Luan) e Renan (Davi);
Victor Emiliano (Leo Lucas), Gabriel (Saulo);
Marcinho (Kennedy)
Técnico Fred Pacheco.
Gols: Victor Emiliano e Saulo.

Marco Antônio, comentarista AMCE.


Nenhum comentário: